">
contato@cienciascontabeis.com.br
contabilidade

Ciências Contábeis

Publicado em 20/07/2016

O Universo das Ciências Contábeis: Faculdade, Emprego, Profissões, Salários

Se você está buscando conhecer mais a fundo o universo das Ciências Contábeis, saiba que chegou ao lugar certo. Separamos aquilo que você não pode deixar de saber sobre as Ciências Contábeis e, mais do que isso, disponibilizamos este conteúdo de forma resumida e “mastigada” para que você o absorva da forma mais fácil e rápida possível.

Antes de darmos início, saibe que, no caso do seu objetivo ao parar aqui ser o fato de estar interessado em cursar a faculdade de Ciências Contábeis, você não deve deixar de acessar este link, assistir ao vídeo, e constatar se contabilidade é, ou não é, para você.

A contabilidade, ao mesmo tempo em que é encantadora, também é algo bastante complexa de ser explicada em poucas palavras. De qualquer forma, após a leitura deste texto, estou seguro de que grande parte das dúvidas que existem em sua cabeça sobre este assunto irão ser esclarecidas.

Para começar, tenha em mente que trata-se de uma área referente ao segmento das ciências humanas, e aí, logo de cara seu queixo deve cair, pois é normal que deva ficar imaginando: “ué, mas a contabilidade não lida com números e, por isso, deveria fazer parte da área relacionada às ciências exatas?” Pois é. Não. As Ciências Contábeis tem como objetivo informar com a maior precisão possível determinados dados que, destinados à gestão das empresas, interferem de maneira direta no meio social, por mais que, para isso, faça uso dos números. Separamos este pequeno artigo para que você tenha a oportunidade de se aprofundar na resposta caso seja de seu interesse).

A seguir você poderá ter uma visão geral sobre o que são as Ciências Contábeis, o que a contabilidade estuda e um pouco da sua história. Também saberá quais as profissões que você poderá exercer ao se formar em Ciências Contábeis e qual é o salário de um contador/contabilista. Também será possível a você saber se é preciso ser muito bom em matemática para conseguir ser um profissional de sucesso nesta área além, é claro, de ter acesso aos principais setores da contabilidade e respectivas definições do que se é trabalhado em cada um deles.

Está com a mente aberta para estudar o assunto? O universo da contabilidade agora passará a ser desvendado para você! Vamos iniciar o passeio nos desbruçando sobre o entendimento da diferença entre a contabilidade e as ciências contábeis.

 

Qual é a diferença entre contabilidade e ciências contábeis?

 

O que é contabilidade?

A contabilidade é a ciência que estuda a empresa e seu patrimônio com o intuito de manter o seu bom andamento e garantir a sua continuidade, através do registro dos fatos ocorridos e análise dos resultados obtidos.

O que são as ciências contábeis?

As ciências contábeis são o conjunto das ciências aplicadas, ou afins, ou derivadas, ou que contribuem fundamentalmente para a contabilidade.

E a diferença?

Em geral, o termo “Ciências Contábeis” é mais utilizado para designar o nome da faculdade de quem deseja estudar contabilidade. É a nomenclatura do curso. Assim como existe o curso de Medicina, Administração, Fisioterapia, também existe o curso de Ciências Contábeis. Já o termo “contabilidade”, conforme dito, costuma ser utilizado de forma mais abrangente. Pode-se dizer que grande parte daquilo que se estuda na faculdade de Ciências Contábeis seja relacionado ao universo da contabilidade.

E por que não 100%? Pois, como em quase todas as faculdades, existem as disciplinas intituladas “propedêuticas”. Estas disciplinas são importantes para a formação do aluno mas não estão diretamente ligadas ao objetivo principal do curso. São matérias complementares, como, por exemplo, “Estatística”. “Estatística” faz parte do currículo de muitas faculdades de Ciências Contábeis e não aborda diretamente os temas relacionados à contabilidade.

 

Vamos entender agora de onde surgiu esta tal de “Contabilidade”?

Obs: Os próximos 3 parágrafos foram feitos apenas para pessoas que estão realmente curiosas em saber timtim sobre o universo contábil, é opcional, e você pode pular esta parte se este assunto não for de seu interesse!

A história da contabilidade é tão remota quanto a própria história da civilização. Iniciou com a necessidade social de proteção da posse e a interpretação dos fatos ocorridos com a finalidade que o homem sempre possuiu de atingir seus propósitos.

De acordo com o professor Federigo Melis, a história da contabilidade pode ser dividida em:

Era antiga – de 8.000AC anos atrás até 1.202;

Era da Sistematização – de 1.202DC até 1.494DC;

Era da Literatura – de 1.494DC até 1.840DC; e

História Contemporânea – de 1.840 até os dias atuais.

Em 1494 com a publicação intitulada “Summa de Arithmetica, Geometria proportioni et propornalità” (tradução: coleção de conhecimentos de aritmética, geometria, proporção e proporcionalidade), Frei Lucca Bartolomeo Pacioli colocou a contabilidade nos livros. O autor que se tornou mundialmente conhecido devido à criação do método de lançamento contábil produziu um capítulo em seu livro estritamente dedicado à contabilidade.

O mais curioso disso tudo é que o método inventado por ele é aplicado com regularidade até os dias de hoje! Frei Lucca Pacioli é considerado o pai da contabilidade moderna. Anos mais tarde, após esta publicação, foi convidado para ser professor de matemática na corte de Ludovico em Milão e, apenas para que se tenha ideia de sua magnitude, um de seus alunos era, nada mais, nada menos, que, Leonardo Da Vinci.

Até os tempos atuais, houve aumento considerável dos profissionais desta área. Em 2016 conforme dados do Conselho Federal de Contabilidade, estão inscritos 530.248 (quinhentos e trinta mil, duzentos e quarenta e oito) profissionais, entre técnicos e contadores, e 53.838 (cinquenta e três mil, oitocentos e trinta e oito) organizações contábeis, divididas entre sociedade, empresário, MEI e EIRELI.

 

 

O mercado de trabalho para graduados em Ciências Contábeis

O estudante que optar por esta formação tem um amplo mercado de trabalho para escolher, seja na iniciativa pública ou privada, em escritório contábil ou em demais empresas de medio/grande porte (no próprio setor contábil) ou em uma das diversas áreas que engloba esta atividade.

Você quer saber a razão de contabilistas geralmente não trabalharem em empresas de pequeno porte? É simples. Pois, geralmente, uma empresa de pequeno porte não tem necessidade/condições de possuir um setor inteiramente voltado à contabilidade e, por isso, acaba terceirizando (remetendo) este serviço a um escritório de contabilidade e, este, por sua vez, termina sendo responsável por realizar a contabilidade tanto desta empresa de pequeno porte, como de outras de porte similar!

De qualquer forma, este fato não faz com que seja pequena a demanda por profissionais da contabilidade no mercado. Logo você vai ver que há bastante procura pelos profissionais do ramo contábil (principalmente por aqueles com especialização/alto grau de experiência).

Cargos e Salários para graduados em Ciências Contábeis

De acordo com o site Exame.com, a média salarial para os principais cargos ocupados por contadores é definida pela relação de porte da empresa e tempo de trabalho na empresa, conforme descrito no quadro a seguir:

 

Cargo Porte da empresa* 0 – 2 anos 3 – 5 anos 6 – 9 anos >10 anos
Diretor Financeiro / CFO P/M 12.000 – 25.000 15.000 – 30.000 17.000 – 35.000 20.000 – 40.000
G 22.000 – 30.000 25.000 – 40.000 30.000 – 50.000 40.000 – 80.000
Controller P/M 7.000 – 15.000 9.000 – 18.000 10.000 – 20.000 12.000 – 25.000
G 13.000 – 20.000 15.000 – 25.000 18.000 – 30.000 22.000 – 35.000
Gerente de Planejamento Financeiro / Tesouraria P/M 7.500 – 11.000 9.000 – 13.000 10.000 – 15.000 12.000 – 17.000
G 10.000 – 14.000 12.000 – 20.000 14.000 – 24.000 18.000 – 30.000
Gerente Financeiro P/M 6.000 – 9.000 7.000 – 12.000 8.000 – 14.000 10.000 – 16.000
G 10.000 – 13.500 12.000 – 17.000 14.000 – 20.000 16.000 – 24.000
Gerente Contábil P/M 6.000 – 9.000 7.000 – 12.000 8.000 – 14.000 10.000 – 16.000
G 9.000 – 12.000 12.000 – 17.000 15.000 – 20.000 18.000 – 25.000
Gerente de Auditoria P/M ———– ———– ———– ———–
G 8.000 – 12.000 10.000 – 18.000 12.000 – 22.000 15.000 – 25.000
Gerente Fiscal P/M 6.000 – 9.000 7.000 – 12.000 8.000 – 13.000 10.000 – 15.000
G 9.000 – 12.000 12.000 – 17.000 15.000 – 20.000 18.000 – 25.000
Coordenador Financeiro P/M 4.500 – 6.500 5.000 – 7.500 5.500 – 8.000 6.000 – 9.000
G 7.000 – 9.000 8.000 – 10.000 9.000 – 11.000 10.000 – 12.000
Coordenador de Controladoria P/M 5.000 – 7.000 6.000 – 8.000 7.000 – 9.000 8.000 – 11.000
G 7.000 – 9.000 8.000 – 11.000 9.000 – 12.000 10.000 – 14.000
Coordenador Contábil / Fiscal / Contador P/M 5.000 – 6.500 5.500 – 8.000 6.000 – 8.500 7.000 – 10.000
G 7.000 – 9.000 8.000 – 10.000 9.000 – 12.000 10.000 – 13.000
Auditor P/M 2.500 – 4.000 3.000 – 6.000 5.000 – 8.000 7.000 – 9.000
G 3.500 – 6.000 4.000 – 7.000 5.500 – 9.000 7.000 – 12.000
Analista Contábil / Fiscal P/M 2.000 – 3.000 2.500 – 5.000 3.000 – 6.000 3.500 – 7.000
G 2.500 – 4.500 3.500 – 7.500 4.000 – 9.000 5.000 – 10.500
Analista de Planejamento / Tesouraria P/M 2.000 – 3.500 3.000 – 5.500 4.000 – 7.000 5.500 – 8.500
G 3.000 – 4.500 4.000 – 7.500 6.000 – 9.000 7.000 – 11.000
Analista Financeiro P/M 2.000 – 3.000 2.500 – 5.000 3.000 – 6.000 3.500 – 7.000
G 2.500 – 4.000 3.500 – 6.500 4.000 – 7.500 5.000 – 8.500

 

*Pequena e média empresa – até R$ 500 milhões de faturamento ao ano / Grande empresa – a partir de R$ 500 milhões de faturamento ao ano.

Fonte:http://exame.abril.com.br/carreira/ferramentas/tabela-de-salarios-rh/?empresa=financeiro-contabil

 

Transição das Rotinas Contábeis – O perfil do profissional da contabilidade está mudando…

Nas últimas décadas o setor contábil passou por importantes mudanças, havendo cada vez mais a necessidade das empresas usarem da expertise do seu contador para aprimorar a rentabilidade de seus negócios. Dessa forma, os contabilistas acabaram deixando de ser apenas apuradores de impostos e passaram buscar mais conhecimento a fim de evoluir dentro de sua área de atuação.

Esta iniciativa acabou gerando grandes diferenciais competitivos para aqueles profissionais que entenderam o que o mercado queria e deram o primeiro passo no intuito de buscarem tal evolução. Tais profissionais do ramo contábil se deram conta de que era possível fazer algo além do “feijão e arroz” que estavam habituados a fazer, passaram agora a ter uma visão mais ampla de negócios e a pensar como verdadeiros empreendedores.

Quem se adequou também pôde ver sua remuneração crescer exponencialmente. Atualmente, quem não se encaixou neste formato, acabou ficando para trás e perdendo espaço entre seus concorrentes. É importante frisar que tais evoluções caminham sempre no sentido de agir conforme o que permite o fisco e a legislação vigente. Com esta mudança, o profissional da área contábil precisou se adequar à necessidade de cada cliente de forma particular.

Um dos pontos de maior impacto para o contador foi a implantação do sistema Sped (Sistema Público de Escrituração Digital), clique no link para mais detalhes. Trata-se de uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato específico e padronizado. De forma objetiva, o Sped pode ser entendido como um software que é disponibilizado pela Receita Federal para todas as empresas a fim de que elas mantenham e enviem a este órgão informações de natureza fiscal e contábil (a partir da escrituração digital mantida nas empresas) e informações previdenciárias, bem como os Livros Fiscais, Comerciais e Contábeis gerados a partir da escrituração (já registrados nos órgãos do Comércio), além das Demonstrações Contábeis.

 

Tá, mas e para quem devem ser apresentados os dados contábeis?

Atualmente, as demonstrações contábeis são elaboradas e apresentadas para usuários externos em geral (clientes, fornecedores, instituições financeiras, investidores), tendo em vista suas finalidades distintas e necessidades diversas.  Os Governos, órgãos reguladores ou autoridades tributárias, por exemplo, podem determinar especificamente exigências para atender a seus próprios interesses, porém essas exigências, no entanto, não devem afetar as demonstrações contábeis elaboradas segundo estabelecido em normas do CFC (Conselho Federal de Contabilidade), CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) ou legislação Federal.

 

 

Setores da Contabilidade

Ligados diretamente à contabilidade estão os setores fiscal e recursos humanos, os quais geram informações diretas à contabilidade. São os principais setores quando se trata de escritório contábil, mas podendo haver outras divisões ao se tratar das necessidades empresariais.

Vamos aos setores:

Setor Fiscal

Possui como rotina o registro de notas fiscais (entradas, saídas e serviços) e emissão de livros fiscais, apuração de impostos e tributos e a transmissão de informações ao fisco através de declarações mensais ou anuais.

A freqüente alteração de legislações brasileira exige que o profissional deste setor entenda perfeitamente o ramo de atuação da empresa e a norma tributária que deverá aplicada em cada fato ocorrido, evitando o pagamento indevido de imposto (seja maior ou menor).

Também é necessário observar a correta transmissão das declarações devidas, a informação errada ou omissão pode ocorrer pendência na emissão de certidões, pode gerar multa por erro ou atraso (se enviado após seu vencimento).

Este trabalho tem reflexo direto nos impostos pagos, influenciando por conseqüência, no setor financeiro da empresa e em seu fluxo de caixa.

Departamento Pessoal

Trata da elaboração da folha de pagamento e impostos da área. É o setor responsável pela parte burocrática na relação Empresa / Colaborador.

Tem como rotina o trabalho encargos (INSS, FGTS, IRRF) trabalhistas devidos e descontados de funcionários. As boas práticas deste setor são fundamentais para o recebimento por parte do funcionário evitando possíveis reclamatórias trabalhistas futuras.

Departamento Contábil

O setor de contabilidade propriamente dita é reflexo das informações dos demais setores. Recebe dados diretos do setor fiscal, departamento pessoal e financeiro, porém além destes principais setores, sempre há influência de demais.

Com a finalização das rotinas contábeis, serão gerados relatórios que terão extrema relevância para a tomada de decisões pela assembléia, diretoria, do próprio contador, consultores ou auditores. Aqui conseguimos visualizar a necessidade da confiança nos dados gerados, um eventual erro contábil compromete a tomada de decisão sobre eventos futuros podendo comprometer a lucratividade e planejamento da empresa.

Contabilidade de Custos

A contabilidade de custos é a área que trata dos gastos gerados para obtenção do produto, mercadoria ou serviço final, vendido ao cliente.

Elabora, por meio de controles extra-contábeis, o valor do custo necessário para poder aplicar corretamente a margem de lucro e obter o preço de venda. O profissional inserido neste setor deve conhecer amplamente a atividade da empresa e assim poder realizar os devidos rateios e proporções dos gastos gerados para obter o produto final.

Departamento Societário

É o setor da contabilidade voltado para a constituição de empresa, o profissional deste setor deve estar atualizado pelas formas permitidas de abertura de empresa, que a legislação permite e possíveis impedimentos tributários de acordo com a forma de constituição. Neste momento a empresa passa a ter inscrição, perante Junta Comercial, Receita Federal, Receita Estadual, Prefeitura e demais órgãos necessários, de acordo com a atividade praticada.

Na alteração contratual, ocorrerá a modificação do contrato social conforme a realidade e necessidade da empresa, devendo seu registro em todos os órgãos necessários, estar sempre de acordo com a realidade praticada.

Também trata do encerramento da empresa, talvez o caminho mais trabalhoso do setor, para que após o encerramento não sejam transferidos ao CPF dos sócios, possíveis débitos tributários existentes naquele momento.

Controladoria

O profissional deste setor conhecido como controller tem como principal função a elaboração do planejamento estratégico da empresa e seu satisfatório desempenho.

Com o desenvolvimento desta rotina está a necessidade da confiança dos dados, para que a tomada decisão tenha, pelos gestores e diretores companhia.

Inicialmente a controladoria define padrões de controles com visão no resultado da empresa, considerando possíveis distorções dos números sejam por situações previstas ou gerenciando situações novas e não planejadas.

Independente de haver alteração nos valores planejados o foco principal é acompanhar de perto o resultado de forma que novas ações possam ser tomadas sem um prejuízo maior.

Consultoria

O profissional que segue este setor geralmente possui uma especialização específica, podendo ser na esfera tributária, financeira, gerencial, administrativa ou de qualquer outra forma que venha atender as necessidades empresariais.

O consultor trabalha com a venda do seu conhecimento, aplicando de acordo com a necessidade de cada novo trabalho, sendo sua principal ferramenta, seu intelectual. A finalidade deste profissional é orientar a empresa da melhor forma, para atingir um objetivo estabelecido ou atravessando um momento de adversidade.

Auditoria

A auditoria tem como finalidade o exame de documentos e registros contábeis, a verificação da precisão dos fatos contábeis registrados para assegurar que todas as normas contábeis vigentes foram consideradas para a emissão das demonstrações financeiras. Com isto, tem fundamental participação no combate a fraudes e evitar irregularidades em uma empresa.

Existe a divisão entre a auditora interna e externa.

Auditoria Interna

Trata-se de um setor da própria empresa onde tem como principal finalidade preparar e desenvolver um trabalho onde auxilie a empresa adotando avaliação e melhoria de resultado dos processos desenvolvidos, dando suporte à administração com relatórios de melhorias de processo, com recomendações e comentários dos cenários analisados.

A atividade da Auditoria Interna está estruturada em procedimentos, com enfoque técnico, objetivo, sistemático e disciplinado, e tem por finalidade agregar valor ao resultado da organização, apresentando subsídios para o aperfeiçoamento dos processos, da gestão e dos controles internos, por meio da recomendação de soluções para as não-conformidades apontadas nos relatórios.

Auditoria externa

Trata-se de uma empresa especializada neste ramo, onde a revisão dos controles internos são para assegurar a fidedignidade das demonstrações financeiras da empresa.

Neste cenário há a necessidade da total independência da auditoria para que haja independência total em seu parecer final.

Este trabalho desenvolvido tem fundamental importância para investidores e acionistas, sendo uma forma de medida de segurança contra manipulação de informações ou valores, contra fraudes ou erros cometidos.

Análise Tributaria

O profissional desta área trabalha na elaboração de simulações tributárias. A partir do cenário de cada empresa, do mercado onde está inserida, dos produtos comercializados e das opções tributárias possíveis, vai identificar a melhor opção para que dentro da legislação, a empresa tenha a menor carga tributária devida.

Há a necessidade de amplo conhecimento das formas de tributação, de tributação específica de cada produto e vasto entendimento das legislações tributárias, orientando a empresa a recolher o menor imposto mas sem cair em qualquer penalidade por erro ou omissão.

Financeiro

O setor financeiro é o responsável por gerir toda movimentação financeira da empresa controlando a relação de contas a pagar e receber, investimentos e aplicações, relacionamento com clientes, fornecedores e entidades financeiras.

Todo movimento monetário é controlado por esse setor, sendo assim o responsável por poder fazer o acompanhamento detalhado do fluxo de caixa (contas a pagar e a receber) verificando os eventos futuros tomando decisão de realizar empréstimos ou outras entradas de dinheiro se for preciso.

Perícia contábil

A perícia contábil é a abrangência de procedimentos técnicos que tem por finalidade a emissão de laudo sobre situações contábeis, mediante exame, vistoria, investigação, arbitramento, avaliação ou certificação. A perícia contábil judicial, extrajudicial e arbitral é de competência exclusiva de contador devidamente registrado no Conselho Regional de Contabilidade.

 

Grade curricular dos cursos de Ciências Contábeis

Aposto que se você está lendo este texto é porque tem grandes chances de estar interessado em cursar uma faculdade de Ciências Contábeis. Pois bem, a fim de matar a sua curiosidade, vou revelar no link a seguir uma grade curricular de um curso de Ciências Contábeis. Clique para ter acesso.

Obviamente, as cadeiras (disciplinas), acabam variando de um curso para outro, mas, em geral, as grades curriculares são similares a esta disposta no link acima.

 

Tempo de duração de uma faculdade de Ciências Contábeis

As faculdades de Ciências Contábeis são realizadas pelos alunos geralmente em cerca de 4 anos (para os que não reprovam). Como você pôde ver na grade curricular, são 8 semestres.

 

Para fazer a faculdade de Ciências Contábeis é preciso ser bom em matemática?

Existe o paradigma que o contador sempre deve ser bom em cálculos, números e matemática contudo, no material a seguir, vamos verificar que não é somente nesta esfera que o profissional deve estar atento. É necessário sempre se manter atualizado em relação à legislação vigente, bem como ter um bom entendimento para sua correta interpretação, quando e como deverá ser sua aplicação.

No Brasil temos uma grande variedade de impostos federais, estaduais e municipais. Além do conhecimento básico dos principais impostos de cada setor (pois sofrem variação de acordo com a atividade), é necessário o acompanhamento rotineiro (diário) das legislações, sendo assim, é mais uma entre as diversas atribuições do profissional.

 

Ciências Contábeis: Conclusão

Podemos observar que todos os setores ligados a contabilidade tem como objetivo comum a continuidade da empresa visando a lucratividade e gerar dividendos satisfatórios aos sócios e acionistas.

O contador pode participar de diversos outros departamentos tendo a possibilidade de trabalhar na contabilidade ou outros departamentos administrativos da empresa. Após formado, o profissional pode rumar inúmeros locais diferentes de trabalho, de acordo com sua habilidade e preferência. Seja qual for o setor optado, terá função essencial em uma empresa.

Independente da opção escolhida, o estudante pode, durante o andamento do seu curso, realizar estágio ou trabalho efetivo para entender se o trabalho na prática é aquele que pretende desenvolver no futuro. Ainda que a prática não lhe agrade, por se tratar de uma área abrangente, há a possibilidade de mudar de segmento, ramo ou setor sem alterar o curso de Ciências Contábeis.

É... foi um bom artigo, não? ;)
Assine e receba GRATUITAMENTE as melhores dicas relacionadas à contabilidade!
Sobre o Autor
Anderson Possebon é contador e consultor tributário.

Publicações Relacionadas

  • Henrique

    Guilherme Scotta? Vi seu anúncio na comunidade contabilidade, sou um dos moderadores de lá. Está com dificuldade em desenvolver o site?