">
contato@cienciascontabeis.com.br
contabilidade

De que mais é feita a vida se não de histórias? E-Social

Publicado em 11/08/2018

O eSocial foi instituído pelo decreto 8373/14.

Com o eSocial surge a EFD-REINF e DCTFWEB para mudar a forma como trabalhamos. Todos os processos que muitas vezes foram negligenciados por motivos variados, agora precisarão ser revistos.

Nesse momento as mudanças trazem o sentimento de frustração em pensar que temos tantas entregas a serem feitas e em tão pouco tempo, porém é preciso ter a convicção de que elas são necessárias e que trarão bons resultados no futuro.

Hoje nas empresas contábeis ou empresas (com Departamento Pessoal interno) o trabalho operacional toma grande parte do tempo e esse fator é extremamente ruim pois, não permite que ofereçam aos seus clientes outros serviços como Consultoria, Treinamentos ou Assessoria e ainda não conseguem focar em estratégias para melhorar a gestão.

Como não tem tempo para treinar os clientes e assim otimizar o tempo acabam vivendo a situação de apagar o “fogo”, é claro que exceções existem e há muitos escritórios bem-sucedidos.

O eSocial é digital.

O fato de tudo ser enviado pela internet e por meio do ERP garante que será imprescindível investimentos em tecnologia, processos e pessoas.

Nesse caso, arrisco dizer que não haverá lugar para falta de vontade ou resistência a mudanças, chegou a hora de encararmos o eSocial. E as críticas? Bom, elas já foram desenhadas por tantos outros que não quero e nem poderia rebatê-las.

Só quero dizer que nessa jogada o eSocial é meu General (se eu pensar no jogo de Bozó, jogo típico da minha Cidade Morena) ou meu Zap (se eu pensar no jogo de Truco) de qualquer maneira já ganhei esse jogo.

O eSocial veio para unificar as informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais em um ambiente nacional.

Assim como no Sped Fiscal ou Contribuições é de suma importância que as informações sejam validadas antes de cada envio. O envio deverá ser tempestivo e com dados coerentes no que se refere a todos os órgãos fiscalizadores.

Na prática o que acontece muitas vezes, por exemplo, é que no Cartão CNPJ está um CNAE e na DataPrev está outro, isso não poderá mais acontecer.

Então, todas as vezes que houver uma mudança no Contrato Social, deverá ser realizada uma atualização em todos as outras camadas (RFB, SEFAZ, Prefeitura, etc.).

O foco não é se são mudanças boas ou ruins, mas sim, como podemos transformar tudo isso em aprendizado para no futuro ter uma bela história para contar, porque de que mais é feita a vida se não de histórias?

 

Fabiana Rezende

Contadora e Consultora Empresarial

 

 

 

Sobre o Autor