">
contato@cienciascontabeis.com.br
contabilidade

Índices de Estruturas Patrimoniais

Publicado em 25/07/2014

De acordo com Arnaldo Reis (2011) “os índices de estruturas (assim como os de liquidez) são indicadores “estáticos”, ou seja, revelam a situação da em determinada data”, porém antes de começarmos a falar de índices de estruturas, precisamos relembrar alguns conceitos básicos na Contabilidade.

Patrimônio Bruto: total dos bens e direitos de uma pessoa física ou jurídica.

Patrimônio Líquido: corresponde aos bens e direitos que pertencem aos proprietários da sociedade ou a diferença entre a soma de bens e direitos menos as obrigações.

Origem de Recursos: fontes de recursos com que a empresa conta para manter ou desenvolver suas atividades, que podem ser agrupadas em:

a)      Capital Próprio: valor do capital que foi investido na empresa ou os lucros auferidos, ou seja, o capital próprio corresponde ao valor do Patrimônio Líquido.

b)      Capital de Terceiros ou Alheio: São obrigações com capital de terceiros (empréstimos, crédito de fornecedores e etc.), ou seja, capital alheio corresponde ao valor do Passivo Circulante mais o Exigível a Longo Prazo.

Índices de origem de capitais

O que veremos agora são os índices que mostram a proporção em que cada tipo de recurso (próprio ou alheio) financia o Ativo da empresa.

a)      Fontes de financiamento

Por meio da comparação do capital próprio ou alheio com o total do Ativo, saberemos a expressão relativa do capital próprio ou alheio que está financiando as aplicações feitas no Ativo:

Exemplo: Capital Próprio = 77.391,00

Ativo = 175.100,00

Capital Próprio ÷ Ativo

77.391,00 ÷ 175.100,00 = 0,44 ou 44%

Isso significa que os recursos próprios financiaram 44% das aplicações feitas no ativo e, por complemento aritmético, sabemos que 56% foram financiados por recursos de terceiros.

b)      Garantia ao capital alheio

O total dos recursos aplicados no Ativo garante o resgate dos capitais alheios

Exemplo: Capital Alheio = 99.000,00

Ativo = 175.000,00

Ativo ÷ Capital Alheio

175.000,00 ÷ 99.000,00 = 1,77

Isso significa que, para cada 1 real de dívidas, a empresa dispõe de uma garantia de 1,77 no seu Ativo. Para os credores é interessante que o resultado seja bem superior a 1,00.

c)       Estrutura do endividamento em termos de prazo de exigibilidade

Podemos utilizar da fórmula: Passivo Circulante ÷ Capital Alheio

Exemplo: Passivo Circulante = 75.000,00

Capital Alheio = 96.500,00

75.000,00 ÷ 96.500,00 = 0,78 ou 78%

Isso significa que 78 % do financiamento de terceiros são de curto prazo e (complemento aritmético) 22% dos recursos são de longo prazo.

d)      Grau de endividamento

Pode-se obter o grau de endividamento através do confronto do capital alheio com o total do Ativo, ou seja, Capital Alheio ÷ Ativo.

Exemplo: Capital Alheio = 99.000,00

Ativo = 175.000,00

99.000,00 ÷ 175.000,00 = 0,56 ou 56%

O resultado significa que a empresa possui um endividamento de 56%, ou seja, de cada 1 real existente no Ativo, 56 centavos estão comprometidos com o pagamento de dívidas.

Em um texto posterior falaremos mais sobre grau de endividamento, índices padrão e valor patrimonial da ação.

Referência

REIS, Arnaldo. Demonstrações Contábeis: Estrutura e Análise, 2011.

É... foi um bom artigo, não? ;)
Assine e receba GRATUITAMENTE as melhores dicas relacionadas à contabilidade!
Sobre o Autor
Contadora formada pela UNIMONTES - Universidade Estadual de Montes Claros, Pós-Graduada em Gestão Empresarial e Gestão de Pessoas. Atualmente trabalha na Coordenadoria de Execução Orçamentária e Financeira do IFNMG e Professora de Contabilidade, Administração e Escrita Fiscal na Microlins