">
[email protected]

Contabilidade de Custos

Publicado em 06/03/2013

Contabilidade de Custos, o que é?

Contabilidade de Custos é mais um dos ramos das Ciências Contábeis, que tem o papel importante junto à gerência, de gerar informações que servirão no auxiliar das tomadas de decisões, planejamentos, determinando custos de produção, entre outros. Pode se entender que ela “fornece os dados detalhados sobre custos que a gestão precisa para controlar as operações atuais e planejar para o futuro” segundo definição de Derbeck e Nagy (2001, p.13).

 

Breve Histórico sobre a Contabilidade de Custos

Teve suas origens primárias no meio da contabilidade financeira na era dos artesãos, “inicio da idade média” após Revolução Industrial no século XVIII. Os artesãos exerciam suas atividades sem perceber a necessidade de se calcular os custos, mas após a fixação das indústrias, não se podia mais negar a existência dessa necessidade, principalmente no que diz respeito à formação de estoques e apuração do resultado do exercício. Neste período, o comércio utilizava para apuração do exercício um sistema simples e fácil de fazer conhecido e aplicado ainda hoje pela contabilidade, que consiste basicamente em subtrair da soma total da Receita os Custos da mercadoria vendida resultando no Lucro Bruto para daí deduzir as outras despesas encontrando o Lucro ou Prejuízo; e já estava pronto para a DRE (Demonstração do Resultado do Exercício). Caso apresente dificuldade em entender estas contas, aprenda na publicação sobre contabilidade geral o que elas significam. Veja abaixo o esquema simplificado:

( + ) Vendas

( – ) Custo das Mercadorias Vendidas

( = ) Lucro Bruto

( – ) Despesas administrativas

( – ) Despesas Comerciais

( – ) Despesas Financeiras

( = ) Lucro / Prejuízo

“Aqui, o comércio encontrava com facilidade o custo da mercadoria somando o preço pago com tributos, fretes e seguros”. Já no caso de produtos industrializados exigia se uma forma diferente e um pouco mais complexa para se encontrar o custo da mercadoria, por se tratar de transformação de um material em outro para depois se chegar ao caso do comércio. Na fabricação envolve a aquisição da matéria prima, custo com mão de obra, tempo, locação de imóveis, utensílios gerais ou ferramentas, depreciação de máquinas e equipamentos, energia, água, e outros. Foi exatamente nessa complexidade que surgiu nos Estados Unidos com técnicas próprias as ferramentas do tema deste estudo “Contabilidade de Custos” passando a partir de então, a auxiliar a administração dando informações essenciais para controle, planejamento e tomada de decisões.

Como a contabilidade de custos ocorre na prática?

Para simplificar a nossa comunicação aqui, vamos esclarecer sem rodeios que o objetivo focal de uma empresa, fábrica, indústria seja qual for o seu ramo, é o lucro, e a contabilidade de custos diz ao empresário e todos os seus administradores “que trabalham no interesse deste lucro” o que é preciso investir para se produzir determinado produto, por quanto ele poderá ser vendido para se obter algum lucro e qual será este lucro alcançado ao final do processo. Ela diz se está compensando produzir, e o que é preciso fazer no caso de não estar obtendo lucro suficientemente aceitável pelos investidores.

Ainda pensando na prática, saiba que o objetivo da Contabilidade de Custos aqui é encontrar o CPP (Custo de Produção do Período) que é composto por três elementos:

  • Materiais Diretos  – todo material integrado diretamente ao produto acabado. Exemplo: matéria prima, insumos secundários material de embalagem. Estes são fáceis de calcular.
  • Mão de Obra Direta (MOD) – todo custo com material humano utilizado diretamente na produção. Exemplo: salários, encargos, etc…
  • Custo Indireto de Fabricação (CIF) – são os gastos que interferem na fabricação de forma indireta e que são difíceis de calcular. Exemplo: materiais e equipamentos indiretos, mão de obra indireta, aluguel, energia, depreciação de máquinas, etc…

Caro leitor, eu quero apresentar aqui para sua melhor compreensão um exemplo super interessante, que pode ser encontrado na edição de Osni Moura Ribeiro (Contabilidade de Custos Fácil). Como o nome já disse, o autor torna mais fácil a Contabilidade de Custos nesta edição.

Diz respeito a uma pessoa que gosta e quer fabricar um doce de abóbora, e precisa contabilizar o seu custo. Ex:

RECEITA DE DOCE DE ABÓBORA;

INGREDIENTES:

  • 8Kg de abóbora
  • 1,5Kg de açúcar
  • 150g de coco falado
  • 6g de cravo da índia
  • 3 xícaras de água

MODO DE FAZER:

Numa panela grande, coloque a abóbora descascada e picada em pequenos pedaços para cozinhar. Vá adicionando a três xícaras de água compassadamente e mexendo de vez em quando até secar. Depois, coloque o açúcar e o cravo da índia, mexa bem e apure por aproximadamente 50 minutos. Então, acrescente o coco ralado e deixe no fogo por mais 25 minutos, mexendo sempre.

TEMPO DE PREPARO:

Duas horas e meia, sendo uma hora e quinze minutos de cozimento e uma hora e quinze minutos de apuração.

RENDIMENTO:

Aproximadamente cinco quilos de doce.

 

Fazendo uma contabilização fictícia, Osni define:

  • 8Kg de abóbora              = $10,40
  • 1,5Kg de açúcar              = $2,25
  • 150g de coco ralado       = $ 3,25
  • 6g de cravo da índia        = $0,51
  • TOTAL                                 = $16,41

O gasto aqui se refere à compra dos ingredientes, mas o fabricante na ilustração de Osni Moura utilizou, além disso, cozinha, gás, energia elétrica, fogão, mesa, panela, colher, faca, água, cinco recipientes de matéria plástica (capacidade de um quilo cada) e quatro horas de trabalho se contados tempo de preparo, compra dos ingredientes, cozimento, apuração e embalagem. Com oito quilos de abóbora foram feitos cinco quilos de doce.

Explicando a ideia explanada no exemplo

Contabilidade de Custos

Contabilidade de Custos

O sistema da Contabilidade de Custos, com suas ferramentas, busca os gastos totais com a produção, não apenas os diretos mas também os indiretos que, de certa forma, estão envolvidos na produção, para após identificar, analisar, avaliar,  poder servir de informações na gestão, planejamento, tomada de decisão, etc…

Aqui neste exemplo, você percebe o quanto é importante o estudo detalhado e eficiente da contabilidade de custos para os dias de hoje e como ela se tornou essencial no planejamento financeiro  e tomada de decisões nas atividades administrativas, mediante toda a ação da evolução financeira mundial. A saúde e sucesso lucrativo das empresas dependem muito desse ramo da contabilidade que tem conquistado ao longo do tempo cada vez mais espaço no mundo capitalista.

Cálculo do Custo Indireto de Fabricação

Os custos indiretos de fabricação não estão relacionados apenas a uma produção em isolado, mas envolvem gastos do tipo que poderão ser usados na fabricação de vários lotes de produtos em um determinado período. Como por exemplo, o gasto com o aluguel, energia elétrica etc… que exigem estabelecimento de regras de proporcionalidade para se deduzir na fabricação de todos os produtos no período. Essa proporcionalidade dentro do custo indireto de fabricação é denominada tecnicamente de RATEIO (distribuição). Este para ser feito, precisa se ter certa base como critério denominada de Base de Rateio.

Agora, você pode conferir alguns critérios para o calculo do valor do custo indireto de fabricação seguindo o exemplo de Osni Moura no caso do doce de abóbora, e em quais quer outros exemplos que se encaixam na mesma situação.

Para base de rateio do:

  • Aluguel/IPTU => a base para rateio aqui, pode ser “horas de trabalho”: Calcula se dividindo o valor pago por um período, “Mês” pela quantidade de dias equivalente (30 dias) encontra se o custo diário do aluguel, certo de que um dia é equivalente a 08:00hs trabalho, e que no caso do doce foram utilizadas 04 dessas horas, se tem a ideia de quanto deve deduzir.
  • Utensílios/ferramentas; equipamentos => a base para rateio aqui é proporcional à “Depreciação” por hora trabalhada; pelo fato de não se consumirem na fabricação de um simples lote de produtos: Calcula o custo dos equipamentos utilizados na fabricação (no caso do exemplo receita de doce de abobora: fogão, mesa, panela, colher, faca, água, cinco recipientes de matéria plástica) com sua depreciação anual, divide por 12 meses, encontra se a depreciação mensal e divide por (30 dias) o resultado é a depreciação em dias que será dividido por 08:00hs para se saber a depreciação em 04 horas assim como o calculo do Aluguel/IPTU.
  • Gás => a base de distribuição (rateio) será a hora trabalhada também: aqui divide se o custo do botijão de gás pelas horas necessárias para consumi-lo por completo, o resultado será o valor em horas que será multiplicado por 2 horas e meia (no caso do doce é o tempo que o fogão esteve ligado). Este é o custo do gás para essa produção.
  • Energia elétrica => base “horas trabalhadas”: Calcula se o valor gasto em energia elétrica mensal e divide pela quantidade de cômodos no estabelecimento, o resultado é o valor mensal em um cômodo (que pode ser o que está sendo fabricado o produto), divida o por (30 dias) encontrando o gasto no cômodo em um dia (08:00hs) deduza agora o consumo em 04 horas.

Você pode perceber que a ideia para o calculo é basicamente a mesma considerando algumas variantes. O custo indireto de fabricação é a soma dos valores encontrados nos cálculos de tudo que se envolveu na produção e que não está diretamente incorporado no produto.

A Contabilidade de Custos é Obrigatória?

Apesar de ser essencial para as empresas, este ramo da contabilidade em termos de Lei só passa a ser essencial quando por dois anos consecutivos ultrapasse os limites definidos no nº 2 do art.º 262º do Código das Sociedades Comerciais, em pelo menos dois dos três a baixo:

  • Total do balanço: 1.500.000,00 em Euros;
  • Total das vendas e outros proveitos: 3.000.000,00 Euros;
  • Número de trabalhadores empregados em média durante o exercício: 50

 

Conclusão sobre a Contabilidade de Custos

Acredito que agora você já pode ter uma ideia básica (considerando que há ainda muito a se dizer do assunto) da relevância desse ramo contábil para um profissional, estudante de contabilidade ou mesmo para empresários que ainda que tendo seus profissionais incumbidos das atividades, não abram mão de conhecer de perto a sua importância. O interessante para melhor se informar do assunto que se procure livros de vários autores e aprenda com o ponto de vista de cada um, tendo sempre em mente que os ramos escolhidos são hoje o coração e pulmão das empresas, no que diz respeito ao bom alcance de seus objetivos (LUCRO). Abaixo listo alguns materiais que vale a pena ser examinados para melhor compreensão da Contabilidade de Custos.

Livros:

Contabilidade de Custos – Livro texto – Martins, Eliseu- Editora Atlas.- 10º Edição 2010

Contabilidade de Custos – Livro de Exercícios – Martins, Eliseu- Editora Atlas. 10º Edição 2010

Contabilidade de Custos Fácil – Ribeiro Osni Moura – Editora Saraiva- 7º Edição

Contabilidade de Custos – Um Enfoque Direto e Objetivo- 10º Ed. 2012 – Neves, Silverio das; Viceconti, Paulo Eduardo V. Editora Saraiva

Veja também o que diz Derberck e Nagy (2001) como citado no inicio deste artigo e boa sorte nessa interessante e importantíssima caminhada no mundo da Contabilidade de Custos.

Por,  Álvaro Ferreira Soares.

 

É... foi um bom artigo, não? ;)
Assine e receba GRATUITAMENTE as melhores dicas relacionadas à contabilidade!
Sobre o Autor

Publicações Relacionadas

  • Rodrigo

    Muito bom o conteúdo, mas estou procurando algum artigo que fale sobre as “boas práticas na contabilidade de custos”, se puder me ajudar indicando onde posso achar ou se tiver algo sobre o assunto agradeceria muito. Abraço

  • http://comoeconomizar.net Como Economizar

    Não é obrigatório mas é uma excelente forma de compreender os custos de uma empresa, embora seja um pouco complexo.

  • marcilene Gomes de souza

    Adorei o conteudo acho interessante contabilidade de custo terminei faculdade ciencias contabeis em 2009
    exerço a função auxiliar de almoxarifado tenho crc
    ,mas não utilizo tenho vontade de abrir escritorio mas não tenho experiencia qual é a dica voçês podem me ajudar