">
contato@cienciascontabeis.com.br
contabilidade

Trabalhando a Gestão do Conhecimento nos escritórios de Contabilidade

Publicado em 03/11/2015

Primeiramente, que é conhecimento? Saindo um pouco das Ciências Contábeis e indo para as Ciências da Informação e Administração, onde os autores conceituam conhecimento como:

 “(…) mistura fluida de experiência condensada, valores, informação contextual e insight experimentado, a qual proporciona uma estrutura para a avaliação e incorporação de novas experiências e informações.” (DAVENPORT & PRUSAK, 1998:6)

 Conhecimento nada mais é que nossas experiências pessoais ou profissionais, de difícil captura e transferência. E quando falamos em gestão desse conhecimento, nada mais é do que criação, compartilhamento e uso do conhecimento. Gestão do Conhecimento é um processo sistemático que visa identificar, criar, renovar e aplicar conhecimentos estratégicos na vida de uma organização, onde envolve disciplinas relacionadas à gestão estratégica, sistema de informação, gestão da tecnologia, marketing, entre outras.

Levando em consideração o cenário atual, com a crescente rapidez da informação, globalização, competitividade, rever o modelo de gestão é uma estratégia usada pelas organizações para se manterem no mercado. Um modelo eficaz de Gestão do Conhecimento leva as organizações a tomarem as melhores e acertadas decisões, melhorar sua estratégia em relação a seus clientes, concorrentes, ciclo de vida dos seus produtos e serviços, administrar dados e informações, agregando valor à informação.

Há inúmeros desafios quando a questão envolve a mudança na forma de gerir os negócios, quando uma organização resolve implantar um modelo de Gestão do Conhecimento ela deve ter ciência que o processo é complexo sendo necessários levantar algumas questões, como:

a) como mapear o conhecimento (competências individuais) existentes nas empresas?

b) onde se encontram as expertises e habilidades centrais da empresa relacionadas às core competences?

c) como facilitar e estimular a explicitação do conhecimento tácito dos trabalhadores?

d) como atrair, selecionar e reter pessoas com as requeridas competências, habilidades e atitudes?

e) como manter o equilíbrio entre o trabalho em equipe e o trabalho individual e entre o trabalho multidisciplinar e a requerida especialização individual?

f) como utilizar os investimentos em informática e em tecnologia de comunicação para aumentar o conhecimento da empresa e não apenas acelerar o fluxo de informações?

g) quais sistemas, políticas e processos devem ser implementados para moldar comportamentos relacionados ao estímulo à criatividade e ao aprendizado?

h) como incentivar e premiar o knowledge sharing (compartilhamento de conhecimento) e desencorajar o knowledge holding (que as pessoas guardem o conhecimento para si próprias)?

i) como tornar a empresa aberta ao conhecimento externo? Como ampliar e capturar o fluxo de conhecimentos, insights e ideias provenientes de clientes, parceiros, fornecedores e da comunidade em geral?

Os escritórios de Contabilidade precisam se adaptar a essas mudanças, sendo que resolver problemas, evitar ou enfrentar crises e ameaças, explorar oportunidades faz parte do cotidiano de todo negócio. Diante disso os donos de escritórios devem estar atentos ao desenvolvimento de estratégias, iniciativas bem como inovação na prestação dos seus serviços, tendo em mente que seus funcionários são mais do que recursos humanos e sim “capital humano”, sendo necessário o seu desenvolvimento, gerenciamento e a dedicação necessária da mesma forma como é feito a todos os outros capitais.

Lembrando sempre de “levar a informação correta, para a pessoa correta, no formato correto e na hora certa” faz toda a diferença no quesito prestação de serviço.

Referências

TERRA, José Cláudio Cyrineu. Gestão do Conhecimento: O grande desafio Empresarial. São Paulo: Negócio, 2000.

É... foi um bom artigo, não? ;)
Assine e receba GRATUITAMENTE as melhores dicas relacionadas à contabilidade!
Sobre o Autor
Contadora formada pela UNIMONTES - Universidade Estadual de Montes Claros, Pós-Graduada em Gestão Empresarial e Gestão de Pessoas. Atualmente trabalha na Coordenadoria de Execução Orçamentária e Financeira do IFNMG e Professora de Contabilidade, Administração e Escrita Fiscal na Microlins