">
contato@cienciascontabeis.com.br
contabilidade

A importância da Gestão dos Estoques

Publicado em 23/07/2014

Neste texto falaremos sobre o estoque e o quanto ele é importante para o bom funcionamento de uma empresa. Antes, porém, é fundamental saber o que é Ativo Circulante.

Ativo Circulante é uma referência aos bens e direitos que podem ser convertidos em dinheiro em curto prazo. Os ativos que podem ser considerados como circulantes incluem: dinheiro em caixa, conta movimento em banco, aplicações financeiras, contas a receber, estoques, despesas antecipadas, numerário em caixa, depósito bancário, mercadorias, matérias-primas e títulos.

De acordo com a Lei 6.404/76, o Ativo no Balanço Patrimonial se constituirá dos seguintes grupos: Ativo Circulante e Ativo Não Circulante.

É considerado Ativo Circulante é aquilo que irá se realizar até o final do exercício social seguinte ao do balanço que está sendo elaborado e é equivalente ao “capital de giro”.

O Capital de Giro ou Capital Circulante Líquido é a diferença entre o Ativo Circulante e o Passivo Circulante, conforme estava estabelecido na terminologia da DOAR (Demonstração de Origens e Aplicações de Recursos) na Lei 6.404/76 até 2007. A partir de 01.01.2008, a DOAR foi extinta, por força da Lei 11.638/2007, que modificou a Lei 6.404/76.

Ativo Circulante é o termo usado na contabilidade para mostrar os valores e os direitos que a entidade possui a curto prazo.

Os estoques assumem diferentes significados  conforme o tipo de empresa onde sejam considerados, mas sempre trazem a conotação de algo à disposição:

a)      De vendas (como as mercadorias nas empresas comerciais ou os produtos acabados nas empresas industriais);

b)      De Transformação (como as matérias-primas ou materiais em processo);

c)       De Consumo (o estoque de material de consumo pode acontecer tanto em empresa comercial, industrial, como na de serviço).

Critério de Curto ou Longo Prazo

Antigamente, os estoques podiam ser classificados no Curto ou Longo Prazo, dependendo do prazo provável de sua realização. Hoje, se o ciclo operacional for longo, de duração superior ao exercício social (um ano), o critério de curto ou longo deverá ser estabelecido de acordo com o tempo do Ciclo Operacional.

Assim, mesmo que o giro dos estoques seja lento, não ultrapassará o Ciclo Operacional, sendo, portanto, classificado no Curto Prazo (Ativo Circulante).

O ciclo operacional varia de empresa para empresa e conforme a maneira como é gerida. Muitas vezes, o maior desafio administrativo é diminuir o ciclo para viabilizar o retorno do investimento.

A importância dos estoques

O grupo de contas Estoques assume grande importância no contexto do Balanço Patrimonial e seus efeitos são imediatamente sentidos no Patrimônio Líquido.

Está é a razão da necessidade de demonstrar sua movimentação na Demonstração do Resultado do Exercício, principalmente nos Balanços Patrimoniais das empresas comerciais onde o estoque tende a ser o item de maior valor e de intensa movimentação (isso não quer dizer que não seja importante também nas empresas industriais ou mesmo em outras empresas)

Política de Estoques

Numa economia inflacionária é recomendável sobrecarregar os estoques?

A princípio parece ser o melhor caminho, para a empresa, abarrotar seus estoques, antecipando as compras,  já que há aumento de preços sucessivos. Essa linha de pensamento é reforçada principalmente quando há deficiências, ou seja, escassez de matéria-prima.

Na prática, todavia, não predomina tal filosofia. Basicamente, o motivo é de ordem financeira:

a)      A imobilização de dinheiro em estoques reduz a disponibilidade da empresa para pagar suas obrigações. Dessa forma, ela deverá recorrer ao mercado financeiro para captar reforço de capital de giro. Porém, o elevado custo do empréstimo e a dificuldade de obter financiamento desestimulam esse tipo de operação.

Há grande preocupação por parte do empresário brasileiro, que estava acostumado a trabalhar com estoques exagerados, em aperfeiçoar o controle dos estoques por meio de políticas tais como: estoques mínimos, lote econômico, estoques-base, entre outros.

Ressaltamos, entretanto, que é fundamental aperfeiçoar o controle de também sob o aspecto de reposição, ou corrigi-los com base na inflação. Dessa forma, poderemos evidenciar mais eficientemente pontos falhos na administração.

Em um texto posterior falaremos sobre os controles dos estoques, contabilização e os métodos de apuração do custo (PEPS, UEPS e Média Ponderada).

Clique aqui para acessá-lo.

É... foi um bom artigo, não? ;)
Assine e receba GRATUITAMENTE as melhores dicas relacionadas à contabilidade!
Sobre o Autor
Contadora formada pela UNIMONTES - Universidade Estadual de Montes Claros, Pós-Graduada em Gestão Empresarial e Gestão de Pessoas. Atualmente trabalha na Coordenadoria de Execução Orçamentária e Financeira do IFNMG e Professora de Contabilidade, Administração e Escrita Fiscal na Microlins