">
contato@cienciascontabeis.com.br
contabilidade

Auditoria Contábil

Publicado em 26/02/2013

Auditoria Contábil, o que é?

O termo auditoria proveniente da expressão latina “audire”, que quer dizer “ouvir”, em sua formação ganhou ampliação dos ingleses no interesse de conceituar a tecnologia contábil “que consiste em examinar minuciosamente a veracidade e exatidão de seus registros”, passando à forma de auditing que traduzido passa à ideia de: revisar, auditar.

Como quase tudo após sua origem sofre variações no contexto em cada situação e época não podendo por tanto permanecer da forma como surgiu, com a ampliação evolutiva no capital e estrutura das empresas, “antes familiares, agora grandes corporações multinacionais”, em parceria com mudanças no mundo capitalista, o conceito de Auditoria não podendo permanecer como em sua origem, também sofreu ampliações. Hoje a Auditoria Contábil tem sua definição como sendo uma das técnicas desenvolvidas pelas Ciências Contábeis para, suprir a necessidade de se examinar e comprovar a veracidade e fidelidade de suas informações nas empresas, a fim de opinar e orientar na correção das variações encontradas no seu patrimônio.

Um conceito simples de se entender sobre auditoria contábil no Brasil, foi expresso pelo mestre no assunto o Prof. Mineiro Antônio Lopes de Sá “a auditoria é uma tecnologia contábil aplicada ao procedimento contábil e suas demonstrações pertinentes a fim de opinar, criticar e orientar sobre as variações patrimoniais de uma organização.”

A AUDITORIA CONTÁBIL É DO INTERESSE DAS ORGANIZAÇÕES

Auditoria Contábil

Auditoria Contábil

Mais do que evitar fraudes, erros ou perdas advindas de qualquer tipo de prejuízo capital, é interessante para as empresas lançar mãos da auditoria contábil para trazer à luz os detalhes que possam ter passado despercebidos na hora de fazer seus planos de investimento bem como levantamento de riqueza real. Principalmente no que diz respeito às S/As, na necessidade de expor seu patrimônio mostrando a posição financeira, e capacidade de gerar lucros a seus investidores, transmitindo segurança para também atrair mais e mais que estejam interessados no seguimento da organização. Com certeza pode se concluir que auditoria contábil tem um caráter mais auxiliar que punitivo das irregularidades, como durante tempos pensavam alguns colaboradores que viam esta importante ferramenta como um terror sofrido por suas organizações.

“trocando em miúdos” para melhor compreensão, a auditoria vem como opção “para alguns”, obrigação “para outros mediante lei” para examinar as informações nos registros e demonstrações contábeis, atestando se são verdadeiras e em caso contrario desmentindo evitando com isso as fraudes ou erros dando em seguida orientação aos gestores na tomada de decisões. Simples.

 

Como é feita a Auditoria Contábil?

A auditoria pode ser executada de duas formas: interna e externa.

A auditoria interna é executada por funcionários da própria empresa, obedecendo aos mesmos critérios que a auditoria externa, que por sua vez tem sua execução terceirizada por empresas ou profissionais devidamente qualificadas para este fim (Resolução Nº 821/97 do Conselho Federal de Contabilidade – CFC).

Tanto na auditoria interna como externa, o responsável tem que analisar seguindo os mesmos critérios, detectando, criticando e opinando para decisões que possam ser tomadas, mas a auditoria que é feita por funcionários da mesma empresa “interna” pode estar influenciada para obedecer as necessidades da administração, não servindo porem para atestar a fidedignidade das informações fornecidas a terceiros que tenha interesse, para esse caso tem utilidade a Auditoria Externa.

 

Como procede um Auditor Externo?

No caso de auditoria externa para empresas obrigadas por lei, o examinador primeiro toma nota das informações colhidas pelo sistema da própria empresa (auditor interno), e se informa sobre como são realizadas as atividades e os negócios da instituição, interpreta as normas contábeis para este seguimento. A partir de então, o auditor procura detectar possíveis problemas como falhas ou fraudes que aumentem os riscos e opina nos procedimentos que possam ser tomados para diminuí-los.

 

Obrigatoriedade da Auditoria Contábil

A auditoria externa é obrigatória por lei para algumas empresas tais como: Sociedades Anônimas de Capital Aberto; empresas que recebem benefícios de incentivo fiscal; Instituições financeiras, consórcios; ONG’s, Planos de Saúde, etc…

Às empresas que não se veem obrigadas por lei a serem auditadas externamente devem se lembrar de que esse procedimento traz o benefício de mostrar a confiabilidade de suas contas em registro e de sua gestão, bem como orienta-las em tomada de decisões; “O que já está bem expresso neste artigo”.

Os principais órgãos ligados à Auditoria são

CVM – Comissão de Valores Mobiliários;

IBRACON – Instituto Brasileiro de Contadores;

CFC – Conselho Federa de Contabilidade;

O IIA Brasil – Instituto dos Auditores Internos do Brasil.

O que é preciso para ser um Auditor Contábil bem sucedido?

Devido à globalização financeira cada vez mais notável no Brasil e no mundo, as mudanças culturais políticas nas empresas, o surgimento de escândalos financeiros, tais como fraudes em diversos seguimentos, dando a observância da necessidade de controle e planejamento mais bem assistido pelos empresários e investidores, a Auditoria tem atingido patamares mais altos conquistando maior aceitação tornando o trabalho do auditor mais solicitado. Mas para chegar a ser um auditor exige muito do profissional da contabilidade.

O profissional que deseja entrar para a área de auditoria contábil, precisa obrigatoriamente além de formação em Ciências Contábeis, e cinco anos de experiência, ser aprovado em um exame na CVM. A carreira exige muito do profissional, no que diz respeito não só à disponibilidade de tempo, como trabalhar sob pressão para no cumprimento dos prazos curtos, um amplo conhecimento em diversas áreas, sendo por tanto bem aceito além das exigências acima citadas, para agregar conhecimentos adicionais uma formação em Administração de Empresas, Economia, Direito, pós-graduação e MBA; na opinião de profissionais atuantes do ramo.

Texto escrito por Álvaro Soares.

É... foi um bom artigo, não? ;)
Assine e receba GRATUITAMENTE as melhores dicas relacionadas à contabilidade!
Sobre o Autor